ícone do tempo
Campo Grande °C

Agronegócio teme prejuízos com alta do dólar diante do Plano Safra 2024/25

Setor se preocupa com impacto da valorização da moeda americana nos custos de produção, apesar do aumento nos recursos 

Setor agrícola brasileiro corre risco (Foto: Reprodução )

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lançou ontem (3) o Plano Safra 2024/25 para a agricultura empresarial e familiar, com R$ 475,56 bilhões em recursos disponíveis para financiamentos. Embora o valor represente um aumento de 9% em relação ao ano anterior, o agronegócio demonstra preocupação com a alta do dólar.

De acordo com Débora Oliveira, analista da CNN Brasil, o setor teme prejuízos financeiros devido ao impacto da valorização da moeda americana nos custos de produção.

Custo de insumos

Segundo o especialista Aledelara, da Pine Agronegócio, o setor ainda precisa comprar 45% dos fertilizantes e 70% dos defensivos para as safras de verão, a serem plantadas a partir de setembro. Com o dólar cotado a R$ 5,66 na quarta-feira, esses insumos ficam mais caros.

Além disso, caso o dólar despenque em janeiro de 2024, quando a safra atual começar a dar retorno, a margem de lucro pode ser reduzida devido aos altos custos iniciais de produção.

Necessidade de financiamento

O agronegócio depende de planos como o Plano Safra para subsidiar e financiar as safras antecipadamente. Porém, mesmo com os recursos anunciados, a alta do dólar pode tornar os valores insuficientes para as necessidades do setor.

Alguns produtores também criticam o discurso do governo, alegando que declarações contra o setor econômico contribuem para a valorização do dólar e impactam negativamente os custos de produção.

De Brasília

Compartilhe
Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Sites Profissionais
    Informe seus dados de login para acessar sua conta